12 de jul de 2017

Delícia e diversão: a importância de contar histórias - Parte II

Vania Dohme, em seu livro Técnicas de Contar Histórias, relaciona a idade da criança a temas de interesse. Veja do que seu filho gosta.

Até os 3 anos, a garotada assimila melhor enredos com crianças, bichinhos, brinquedos ou animais com características humanas, ou seja, que falam e têm sentimentos.

Dos 3 aos 6 anos, as histórias devem abusar da fantasia com reviravoltas no enredo e também de crianças ou animais como personagens. Os contos de fada são imbatíveis.
Aos 7 anos, leia aventuras em ambientes conhecidos, como a escola, o bairro, a família. As fábulas continuam em alta.

Aos 8 anos, as fantasias mais elaboradas (Mágico de Oz, Alice no País das Maravilhas, Harry Potter) são ideais.

A partir dos 9 anos, histórias de explorações, viagens, as invenções, os enredos humorísticos prendem a atenção, assim como os contos de mitos e lendas.


Livros ensinam

Os pais que desejam se aprimorar na arte de encantar as crianças por meio da "contação" de histórias podem aprender em livros. Selecionamos duas sugestões:

Acordais, de Regina Machado, DCL, é dirigido também aos professores e aos contadores de histórias.

Técnicas de Contar Histórias para os Pais Contarem aos Filhos, de Vania Dohme, Editora Informal, traz textos de histórias e ainda ensina a montar fantoches.


Nenhum comentário:

Postar um comentário